Trilha do Piquinho, em Fernando de Noronha: venha curtir!

A Trilha do Piquinho é uma atividade relativamente recente em Fernando de Noronha. Ela leva ao segundo ponto mais alto da ilha, ficando atrás apenas dos 321m de altura do Morro do Pico, que fica ao seu lado.

A vista que proporciona é fabulosa. Testemunhar o pôr-do-sol no morro do Piquinho é uma experiência inesquecível e motivo de muitos turistas decidirem se aventurar na ilha.

“Aventurar” porque a Trilha do Piquinho não é “mamão com açúcar”, embora também não seja um “limãozinho”. Ela tem subidas e caminhos tortuosos que podem fazer um turista se perder. No entanto, não é tão difícil ao ponto de ser indispensável um guia.

Um condutor local traz maiores garantias de segurança e lazer, mas uma pessoa com experiência em caminhar na mata e em subidas de morro pode perfeitamente se virar sozinha.

Por isso, a Trilha do Piquinho não é restrita em Noronha e nem obriga a contratação de guia.

Quer mais detalhes sobre a Trilha do Piquinho e de seus atrativos? Confira os próximos tópicos!

Localização

Onde fica?

A Trilha do Piquinho fica no Morro do Pico: Fernando de Noronha/Pernambuco (PE).

Lugares próximos

A Trilha Morro do Piquinho, Fernando de Noronha/PE

A trilha é considerada curta. Tem apenas 400 metros de extensão. Isso significa que em uma viagem de ida e volta ao Morro do Piquinho, você vai percorrer menos de 1 km. O morro tem 200 metros de altura, é o segundo ponto mais alto de Fernando de Noronha e possibilita uma vista deslumbrante da Baía do Sueste e do aeroporto.

O melhor horário para chegar ao topo do morro é no meio da manhã, com o sol ainda alto, pois dessa forma terá melhor vista da paisagem do entorno.

Para chegar ao local, o viajante precisará encarar algumas subidas, caminhar entre pedras e identificar a estrada correta para não se perder do objetivo. Pode-se dizer que é uma pequena aventura de baixo risco, mas que existe.

Não é recomendável fazer a Trilha do Piquinho se tiver medo de altura.

Trilha fechada com proteção natural

Apesar de ter que lidar com alguns obstáculos, a caminhada da Trilha do Piquinho não é muito desgastante. Isso se deve ao fato de você andar em meio a vegetação que praticamente bloqueia os raios solares e oferece sombra natural tanto no traslado de ida como de volta.

Mas, por conta da vegetação, é uma trilha fechada, não há paradas para banhos em cachoeiras ou coisas do gênero. O passeio é em um embalo só e em um ambiente relativamente escuro, de caminho tortuoso, com muita árvore, galhos, pedras, rochas, etc.

Trilha do Piquinho: Como é a primeira parte

A caminhada é dividida em duas partes. A primeira ocorre em meio à mata e a segunda ocorre em um trecho mais íngreme que necessita do auxílio de uma corda.

A primeira parte é plana e, como dito, se inicia na mata, entre vegetação espessa, fileiras de árvores, caminhos cobertos por raízes, pedras e folhas.

Após esse trecho inicial, começa uma sessão de subida.

As raízes das árvores servem de guia neste trecho, por entre as rochas.

Vale sacar a câmera para fazer alguns registros de fotos, pois há belas vistas no lugar.

O trajeto continua com um trecho dominado por rochas. É nesta parte que termina a mata e viabiliza o acesso ao túnel da trilha do Piquinho.

O túnel é formado pela união de pedras gigantes com uma fenda de largura e altura razoáveis. É possível caminhar de pé, embora o terreno instável obrigue uma postura mais prudente, curvada, olhando para o chão.

Há várias pedras bloqueando o caminho, o que exige atenção e esmero para avançar sem sofrer quedas e lesões.

Visão do mar de fora

Ao terminar a passagem desse túnel, o passeio prossegue até a chegada do primeiro mirante.

Já neste ponto da Trilha do Piquinho é possível ter uma bela visão do mar de fora e da parte interna da ilha.

Portanto, o percurso até aqui já rendeu duas ótimas oportunidades de contemplar maravilhas da natureza. Por ser uma trilha recente em Fernando de Noronha, são vistas que mesmo quem já frequentou muito a ilha no passado não conseguiu registrar.

Esse percurso também proporciona a chance de registrar parte da flora e fauna do lugar que não é tão usual de se ver. Sem dúvida, um grande atrativo, mas ainda não se chegou ao melhor que a Trilha do Piquinho pode oferecer.

O melhor, certamente, é o seu final, o topo do morro onde poderá testemunhar o melhor pôr-do-sol da sua vida.

Mas para isso é preciso passar pela segunda metade da estrada, da subida. Vamos explicar os segredos de seu acesso a seguir. Confira!

Trilha Piquinho: Como é a segunda parte

Passado o primeiro mirante, chega o acesso mais íngreme para subir. Notadamente, essa parte da viagem tem enormes pedregulhos. Eles são consequência de um desabamento que houve no passado.

Ao terminar de subir essa ladeira, o viajante consegue visualizar um pedaço do mar de dentro.

Para ser mais exato: a vista começa na Praia do Boldró e se estende até a Ponta da Sapata. As outras praias de Fernando de Noronha ficam encobertas nesse trecho.

Contudo, há uma parte final, perigosa, uma descida bem íngreme sobre pedras. Para auxiliar os visitantes, foi posta uma corda para facilitar o acesso. Não dispense o uso da corda, pois venta bastante lá em cima e é difícil se manter em pé.

Perguntas e respostas sobre a Trilha do Piquinho

Como chegar na trilha do Piquinho?

Acesse a estrada da Conceição. Lembre-se que fica perto do Morro do Pico, uma referência em Fernando de Noronha. Caso tenha dificuldade de encontrar essa estrada, basta perguntar e facilmente terá a resposta. A partir da BR-363, avance 200 metros para encontrar o início da trilha. Um ponto de referência é a pousada e restaurante Teju-Açu. A trilha fica logo após esse estabelecimento.

É preciso fazer agendamento para fazer a trilha?

Não. Também não é preciso de um guia para fazer a trilha, porém, é recomendável que conte com esse suporte profissional para prevenir acidentes e agilizar a sua caminhada. Há agências de viagem que oferecem passeios com guia no local.